IMPOSTO ūüíĶ O com√©rcio varejista do Rio Grande do Norte vem sentindo duramente os efeitos do aumento da al√≠quota do ICMS, que passou de 18% para 20% desde abril deste ano

ūüėíIMPOSTO ūüíĶ O com√©rcio varejista do Rio Grande do Norte vem sentindo duramente os efeitos do aumento da al√≠quota do ICMS, que passou de 18% para 20% desde abril deste ano. O setor viu seu crescimento despencar exatamente a partir do momento em que o imposto cresceu. Estudo realizado pela Federa√ß√£o do Com√©rcio de Bens, Servi√ßos e Turismo do Estado (Fecom√©rcio RN) e apresentado na Assembleia Legislativa do RN, aponta ainda que o desempenho vai na contram√£o do restante do Pa√≠s e dos Estados vizinhos.

Para se ter uma ideia, de janeiro a mar√ßo de 2023 o RN registrou √≠ndices t√£o positivos no setor terci√°rio que fizeram o Estado figurar entre os que mais cresciam no Pa√≠s nesta atividade, superando bastante a m√©dia nacional. No primeiro m√™s do ano, a alta foi de 7,2%, seguido de 4,9% em fevereiro e 4,4% de salto positivo em mar√ßo. Neste mesmo per√≠odo, o pa√≠s registrou n√ļmeros bem abaixo. Em janeiro foi de 0,6%, fevereiro 0,2% e mar√ßo chegando a 3,3%.

ūüďł Magnus Nascimento

ūüĒó Qranoticiasrn

Postar um coment√°rio

0 Coment√°rios

Postagem em destaque

SENASP | Qual é o conceito de "branquitude" no contexto do módulo?