Um dos quatros mortos no confronto com a Polícia Militar, ocorrido no Abolição II, no início da noite de sábado, 29, é o assassino do sargento PM reformado Luiz Valdécio Faustino

Um dos quatros mortos no confronto com a Polícia Militar, ocorrido no Abolição II, no início da noite de sábado, 29, é o assassino do sargento PM reformado Luiz Valdécio Faustino, na época com 55 anos, ocorrido em 2018.

Dewene dos Santos, o Caraúbas, de 20 anos, teria matado o policial aposentado Luiz Valdécio Faustino por evangelizar jovens do bairro Ouro Negro. O sargento Valdécio, como era mais conhecido, era pastor evangélico no bairro Boa Vista e fez um trabalho em Tibau.

Os outros suspeitos que foram abordados pela polícia e reagiram atirando são: 

  • Francisco Álisson da Cruz Fortunato, de 19 anos, residente na Rua José Toscano de Lima no bairro Aeroporto em Mossoró, 
  • Alerhandro Kauã Lucena da Silva, de 16 anos, residente na Rua Manoel Cirilo, no bairro Boa Vista, em Mossoró, e 
  • Carlos Henrique Fernandes, de 25 anos, residente no Ceará. Havia um quinto suspeito no caso fugiu do hospital, mesmo baleado.


Com informações de Mossoró Hoje

Após a troca de tiros no Abolição II, os cinco suspeitos foram levados pela Polícia para o Hospital Regional Tarcísio Maia. Quatro faleceram antes de receber cuidados médicos. O quinto suspeito fugiu do hospital. Os corpos foram levados para o ITEP, onde foram examinados.

Com informações do Portal Grande Ponto

Postar um comentário

0 Comentários

Postagem em destaque

Estilos de Liderança: Navegando pela Diversidade de Abordagens para Inspirar o Sucesso