*ūüĎģ‍♂️ūüĎģ‍♂️ JOVEM QUE MATOU IDOSA DENTRO DE IGREJA COM GOLPES DE MACHADINHA TEM ESQUIZOFRENIA, APONTA LAUDO*

*ūüĎģ‍♂️ūüĎģ‍♂️ JOVEM QUE MATOU IDOSA DENTRO DE IGREJA COM GOLPES DE MACHADINHA TEM ESQUIZOFRENIA, APONTA LAUDO*

O exame médico feito no jovem Yuri Ribeiro de Brito, de 25 anos, revelou que ele sofre de esquizofrenia. Yuri é acusado de matar a idosa Maria Elizabeth Castro de Oliveira, de 60 anos, dentro de uma igreja católica em Santa Terezinha de Goiás, no norte do estado. A Polícia Civil apurou que ele usou uma machadinha para matar a mulher, que rezava no momento do crime, em 20 de abril.

O g1 n√£o localizou a defesa de Yuri Ribeiro de Brito para se manifestar at√© a √ļltima atualiza√ß√£o desta reportagem. Consta no processo o pedido de anula√ß√£o da pris√£o feito pela defesa, mas ele ainda n√£o foi analisado por um juiz.

"Laudo médico pericial concluiu que o acusado possui doença mental (Transtorno de Esquizofrenia Paranoide), sendo na época do fato inteiramente incapaz de entender o caráter delituoso do fato e tendo assim também abolida a capacidade de determinar-se de acordo com esse entendimento", diz trecho da decisão judicial.

O juiz Alex Alves Lessa recebeu e homologou o laudo médico no processo em 30 de junho deste ano.

O jovem alegou em depoimento, na √©poca do crime, que matou a mulher porque ela riu dele de forma ir√īnica quando ele se sentou em um banco da igreja.
Morte em igreja
No dia do crime, o coronel da Polícia Militar Paulo César contou que haviam outras pessoas na igreja. No entanto, não no mesmo local em que a vítima rezava.

“Testemunhas viram ele na cal√ßada e depois entrando no local. Minutos depois, nos ligaram falando que uma mulher foi morta. Tinha gente na igreja, mas ningu√©m percebeu o crime porque o Sant√≠ssimo fica isolado de onde acontecem as missas”, explicou o oficial.

O suspeito foi preso em casa e, além da machadinha, uma faca também foi encontrada no local.

Fonte: G1
*ROTA POLICIAL NOT√ćCIAS ūüĎģ‍♂️ūüĎģ‍♂️*

Postar um coment√°rio

0 Coment√°rios

Postagem em destaque

Parte 3 - Ocorr√™ncia envolvendo operadores de Seguran√ßa P√ļblica