*ūü¶Ö MATO GROSSO DO SUL* ūüĎĀ️‍ūüó®️ *Suspeita de mandar matar m√©dico por d√≠vida de R$ 500 mil √© transferida para pres√≠dio em MS*.

*ūü¶Ö MATO GROSSO DO SUL*

ūüĎĀ️‍ūüó®️ *Suspeita de mandar matar m√©dico por d√≠vida de R$ 500 mil √© transferida para pres√≠dio em MS*.

Os três homens contratados para matar e torturar Gabriel Paschoal Rossi já estão Penitenciária Estadual de Dourados. O médico foi encontrado com os pés e mãos amarrados no dia 3 de agosto.

*ūĚďĒūĚď∑ūĚď¨. jŗł•–ł—ć ๏‚ĄďŗĻÄ√—ćŗĻÄ—Źŗł•*

Bruna Nathalia de Paiva √© acusada de mandar matar Gabriel Rossi. — Foto: Reprodu√ß√£o

Bruna Nathalia de Paiva, presa desde 7 de agosto, suspeita de mandar matar Gabriel Paschoal Rossi, de 29 anos, será transferida para a Penitenciária Feminina de Rio Brilhante (MS). O médico foi encontrado morto com os pés e mãos amarrados em uma casa de Dourados (MS), no dia 3 de agosto.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Erasmo Cubas, Bruna será transferida ainda nesta manhã. Os outros suspeitos de matarem e torturarem Gabriel, Gustavo Kenedi Teixeira, Guilherme Augusto Santana e Keven Rangel Barbosa, já estão na Penitenciária Estadual de Dourados (PED). Em depoimento para a polícia, os três confessaram que Bruna era a mandante.

Investiga√ß√Ķes mostraram que Bruna planejou todo o crime e ainda ficou com o celular de Gabriel ap√≥s a morte dele. Em troca de mensagens, a suspeita teria se passado pelo m√©dico e solicitado dinheiro a amigos da v√≠tima. Apenas neste momento, a mulher conseguiu R$ 2,5 mil.

O delegado explicou que a mandante ofereceu o pagamento de R$ 150 mil pela execução para os três homens, mas pagou apenas R$ 20 mil para ser dividido entre todos, que esperavam receber R$ 50 mil cada.

Quatro pessoas foram presas pela morte do m√©dico em Dourados (MS). — Foto: Reprodu√ß√£o

O crime
Bruna Nath√°lia devia R$ 500 mil ao m√©dico e encomendou a morte dele para n√£o pagar a d√≠vida, segundo as investiga√ß√Ķes. As informa√ß√Ķes s√£o do delegado Erasmo Cubas.

"Para se livrar da dívida, a suspeita contratou três homens para matar o médico. A mulher teria pagado R$ 150 mil ao trio pelo crime", disse Cubas.
Gabriel Paschoal Rossi, de 29 anos, foi encontrado morto em uma casa de Dourados (MS) – a 232 quil√īmetros de Campo Grande – em 3 de agosto.

M√©dico morreu aos 29 anos, em Dourados (MS). — Foto: Redes sociais/Reprodu√ß√£o

O médico, que estava desaparecido há uma semana, foi encontrado com os pés e mãos amarrados em cima de uma cama. Exame necroscópico revelou que a morte foi por asfixia e provável estrangulamento.

Ele morava em um apartamento em Dourados, mas a casa em que ele foi encontrado morto era de aluguel de temporada. O imóvel foi alugado através de um aplicativo na semana passada, por um período de 15 dias.

O proprietário informou que na noite do dia 27 de julho, dois homens chegaram a pé na casa para pegar as chaves e iniciar a locação.

Mensagens enviadas do celular de Gabriel mostram uma pessoa relatando que estava sendo ameaçada e pedindo dinheiro para amigos do médico. De acordo com a Polícia Civil, o aparelho continuou sendo usado após ele desaparecer, no dia 26 de julho, em Dourados (MS).

Médico achado morto amarrado integrava grupo de estelionatários, diz polícia

Na quinta-feira, uma mulher que mora ao lado da residência onde estava o corpo, ligou para a polícia e relatou que o carro do médico estava há cerca de uma semana estacionado em frente ao local. De acordo com a moradora, moscas começaram a invadir a casa dela, além dela sentir um mau odor vindo da direção da casa vizinha.

Gabriel ainda usava o uniforme que os médicos utilizam no Hospital da Cassems, conhecido como scrubs hospitalar.
 
https://instagram.com/aguianewsnoticias?utm_source=qr&igshid=MzNlNGNkZWQ4Mg%3D%3D

Postar um coment√°rio

0 Coment√°rios