ESTUDO 66 DE 365 - PERIGO: O que é a “mesa dos demônios” em 1 Coríntios 10:21 e hoje em dia?

 


PERIGO: O que é a “mesa dos demônios” em 1 Coríntios 10:21 e hoje em dia?




Postado por Presbítero André Sanchez, em Sem categoria Imprimir
Você quer ter acesso a um método de ensino, que vai te fazer entender a Bíblia inteira, de Gênesis a Apocalipse?

Durante mais de 5 anos trabalhei criando aulas e produzi um material para quem ama estudar a Bíblia com profundidade e tem dificuldades com isso!

Gostaria muito que você conhecesse esse material, ele pode ser a estrada que vai te levar a entender mais da Bíblia ainda hoje!

Por isso, peço alguns segundos da sua atenção, para que conheça os detalhes desse material inscrível que acabamos de disponibilizar para você!

Acredite em mim, você não vai se arrepender!

Você pergunta: Eu li um verso em 1 Coríntios 10.21 que fala sobre crentes não participarem da mesa dos demônios. Mas o que seria essa mesa? Por exemplo, nos dias atuais, a mesa dos demônios seria ir em uma festa onde tem descrentes e ímpios? Ajude-me a entender essa lição, como ela se aplica em nossos dias?

Cara leitora, o texto em questão, para ser compreendido, necessita de um pouco de compreensão do contexto.

No contexto, o apóstolo Paulo está falando a respeito da importância do cristão fugir de toda forma de idolatria, pecado esse que derrubou muitos nas histórias do Velho Testamento:

“Portanto, meus amados, fugi da idolatria” (1 Coríntios 10:14).

Inscreva-se em nosso canal (clique): https://m.youtube.com/andresanchez

Paulo detalha mais esse tema da idolatria fazendo uma simples pergunta: “Considerai o Israel segundo a carne; não é certo que aqueles que se alimentam dos sacrifícios são participantes do altar?” (1 Coríntios 10:18).

Ou seja, existe uma ligação direta com Deus daqueles que comiam parte das ofertas oferecidas a Deus. Temos de lembrar que algumas ofertas podiam ser parte oferecidas a Deus e parte aproveitadas para se comer (a oferta pacífica, por exemplo).

Paulo explica que isso não era algo sem algum laço, sem alguma consequência, sem nenhuma comunhão.

Paulo passa agora a falar dos sacrifícios feitos a divindades dos gentios, geralmente em festas, onde havia muita comida e festividade para adoração dos deuses deles:

“Antes, digo que as coisas que eles sacrificam são a demônios que as sacrificam e não a Deus; e eu não quero que vos torneis associados aos demônios” (1 Coríntios 10:20).

Aqui, Paulo está mostrando que quando alguém participa de eventos como esses, onde haviam sacrifícios a deuses (demônios), logo, essa pessoa está criando uma ligação, uma comunhão com aquilo! Não tem como participar de forma totalmente isenta!

-

-

Pensemos: qual seria o objetivo edificante de um crente participar de oferendas a demônios, estar ali junto daqueles que fazem aquilo? Certamente que não temos um objetivo santo em tudo isso!

Paulo está tratando aqui do limite de crentes se envolverem com atividades reconhecidamente preparadas para a idolatria! Participar disso é se associar a isso!

Agora chegamos ao verso de nossa análise: “Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios” (1 Coríntios 10:21).

Beber o cálice aqui significa figuradamente servir, participar, estar junto. Ou seja, o questionamento é de como um servo de Deus, que serve a Cristo, poderia, ao mesmo tempo, servir a demônios e a Deus? Não faz sentido algum!

A mesa dos demônios citada na sequência segue uma ideia parecida, porém, a mesa aqui traz a ideia de comunhão. Por exemplo, Jesus fez sua ceia à mesa com seus discípulos, em comunhão com eles.

O questionamento de Paulo é como alguém poderá, em um dado momento, estar à mesa com o Senhor Jesus, servindo-o e adorando-o, em comunhão com Ele e, momentos depois, estar à mesa com os demônios, também servindo-os e em comunhão com eles?

É uma situação impossível de sustentar! Não há como ter comunhão com os dois ao mesmo tempo!

Na sequência temos o famoso verso bíblico, muito conhecido: “Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam” (1 Coríntios 10:23).

Eu tenho liberdade de ir até um local onde há uma festividade e assentar-me em uma mesa e participar de oferendas a demônios? Sim. Porém, isso convém a mim que professo ser servo de Cristo? Evidentemente que não!

É essa maturidade de avaliação das coisas que Paulo deseja que a igreja de Corinto tenha quando escolher participar ou não de alguma coisa!

O que seria a mesa dos demônios hoje em dia?

Penso que tudo aquilo que nos coloque, como crentes, em práticas que não agradam a Deus, em práticas que nos fazem “servir a dois senhores”, tudo que se enquadra nisso, nos levará a cair no que Paulo chamou de beber o cálice dos demônios ou estar à mesa com os demônios!

Obviamente, não convém! Por isso, devemos ser sábios na maneira que vivemos nesse mundo, na avaliação dos lugares que frequentamos, na forma como nos vestimos. Tudo isso, se feito de forma incorreta, pode nos levar a essa situação reprovada pela Bíblia!

Postar um comentário

0 Comentários

Postagem em destaque

SÉRIE MINERAÇÃO | Britadores de Impacto: Princípio de Funcionamento e Aplicações