1. O coeficiente de solubilidade de um sal é de 60 g por 100 g de água a 80°C. A massa em gramas desse sal, nessa temperatura, necessária para saturar 80 g de H2O é: a) 20. b) 48. c) 60. d) 80. e) 140.

 













1. O coeficiente de solubilidade de um sal é de 60 g por 100 g de água a 80°C. A massa em gramas desse sal, nessa temperatura, necessária para saturar 80 g de H2O é:

a) 20.

b) 48. 

c) 60.

d) 80.

e) 140.


60/100 = x/80

x = 60*80/100

x = 4800/100

x = 48

A resposta correta é a alternativa "b) 48".

coeficiente de solubilidade é uma medida da quantidade de soluto que pode ser dissolvida em uma determinada quantidade de solvente. Nesse caso, o coeficiente de solubilidade do sal é de 60 g por 100 g de água a 80°C. Isso significa que, para saturar 80 g de H2O, é necessário adicionar 48 g de sal.



2 (MODELO ENEM) - Quatro tubos contêm 20 mL de água cada um. Coloca-se nesses tubos dicromato de potássio nas seguintes

quantidades:

Tubo A ==>  Massa de K2Cr2O ==>  1,0 g

Tubo B ==>  Massa de K2Cr2O ==>  2,5 g

Tubo C ==>  Massa de K2Cr2O ==>  5,0 g

Tubo D ==>  Massa de K2Cr2O ==> 7,0 g

 A solubilidade do sal, a 20°C, é igual a 12,5 g por 100 mL de água.

Após agitação, em quais dos tubos coexistem, nessa temperatura,

solução saturada e fase sólida?

a) em nenhum.

b) apenas em D.

c) apenas em Ce D. d) apenas em B, Ce D.

e) em todos.




2 - Para determinar em quais tubos coexistem solução saturada e fase sólida, primeiro calculamos a quantidade máxima de soluto que pode ser dissolvida em 20 mL de água, usando a solubilidade fornecida. Em seguida, comparamos essa quantidade com a quantidade de soluto adicionada a cada tubo.


A solubilidade do sal, a 20°C, é igual a 12,5 g por 100 mL de água. Isso significa que, para cada 100 mL de água, é possível dissolver 12,5 g de sal. 

No tubo A, há 1,0 g de sal em 20 mL de água. Portanto, a concentração do sal no tubo A é de 1,0 / 20 = 0,05 g / mL. 


No tubo B, há 2,5 g de sal em 20 mL de água. Portanto, a concentração do sal no tubo B é de 2,5 / 20 = 0,125 g / mL. 


No tubo C, há 5,0 g de sal em 20 mL de água. Portanto, a concentração do sal no tubo C é de 5,0 / 20 = 0,25 g / mL. 


No tubo D, há 7,0 g de sal em 20 mL de água. Portanto, a concentração do sal no tubo D é de 7,0 / 20 = 0,35 g / mL.


No Tubo A, a quantidade de soluto adicionada (1,0 g) é menor do que a quantidade máxima que pode ser dissolvida (2,5 g), então não há fase sólida presente, apenas solução.

* A concentração do sal no tubo A é menor que a solubilidade do sal, a 20°C. Portanto, no tubo A, não haverá solução saturada e fase sólida.



No Tubo B, a quantidade de soluto adicionada (2,5 g) é igual à quantidade máxima que pode ser dissolvida (2,5 g), portanto, a solução está saturada, mas não há fase sólida.

* A concentração do sal no tubo B é maior que a solubilidade do sal, a 20°C. Portanto, no tubo B, haverá solução saturada e fase sólida.


No Tubo C, a quantidade de soluto adicionada (5,0 g) é maior do que a quantidade máxima que pode ser dissolvida (2,5 g), então há fase sólida presente, além da solução saturada.

* A concentração do sal no tubo C é maior que a solubilidade do sal, a 20°C. Portanto, no tubo C, haverá solução saturada e fase sólida.


No Tubo D, ocorre o mesmo que no Tubo C; a quantidade de soluto adicionada (7,0 g) é maior do que a quantidade máxima que pode ser dissolvida (2,5 g), então há fase sólida presente, além da solução saturada.

* A concentração do sal no tubo D é maior que a solubilidade do sal, a 20°C. Portanto, no tubo D, haverá solução saturada e fase sólida.

Portanto, a resposta correta é (d) apenas em B, C e D.





Portanto, a resposta correta é "d) apenas em B, Ce D."

Postar um comentário

0 Comentários

Postagem em destaque

Terremotos (abalos sísmicos) e Tsunamis - Como se Formam??