SÉRIE MITOLOGIA | Textos Mitológicos | Pigmaleão e a profecia auto realizável

 

Pigmaleão e a profecia auto realizável


Eventos e Mitologia Grega

Pigmaleão era um soberano cretense, amante da escultura que dedicava todo o seu tempo a lavrar a pedra. Indignado com a prostituição e vulgaridade das mulheres de Chipre no templo destinado a Afrodite, Pigmaleão resolveu viver em celibato e se entregou inteiramente para exercer sua arte.

Apesar da sua desilusão com as mulheres, Pigmaleão começou a esculpir uma mulher de marfim dando-lhe todos os atributos de beleza, doçura e graça, crendo que assim deveria ser a mulher perfeita e deu-lhe o nome de Galathea. A estátua era uma fiel reprodução da deusa que, sentindo-se ofendida, vingou-se fazendo com que Pigmaleão se apaixonasse loucamente pela estátua de marfim.

Durante os dias e noites Pigmaleão passava ao lado de sua amada estátua, imaginando como seria feliz viver ao lado dela. Diante de seu lamento, a deusa do amor, se comoveu e tornou real a estátua com o fogo da vida. Quando estava admirando sua bela obra, Galathea se moveu e descendo do pedestal se aproximou do seu criador.

Pigmaleão viu em seus braços aquela mulher que ele criara e que se tornou sua esposa, tendo com ela o filho Paphos que fundou uma cidade com seu nome. Hoje, a encantadora e antiga cidade do amor e da beleza, com suas deslumbrantes praias e belas montanhas, é um destino de sonho para os turistas enamorados.

*****************

O mito de Pigmaleão mostra o poder da expectativa sobre o comportamento das pessoas; tal fenômeno foi denominado "Efeito Pigmaleão". Sob esta ótica, as pessoas tornam-se de acordo com a imagem que temos dela. Nos relacionamentos íntimos, como o namoro, acredita-se que a expectativa que cada um tem em relação ao outro possa exercer uma forte influência e está relacionada ao sucesso ou ao fracasso do namoro.

A visão que uma pessoa tem em relação a outra acaba determinando uma verdade que a outra passa a demonstrar. Pigmaleão apaixona-se pela estátua porque ele lhe deu a forma de uma verdadeira donzela, nunca antes vista em outras mulheres. A ênfase é projetada na perfeição da estátua e não no comportamento desviante de um personagem masculino.

Pigmaleão não apaixona-se pela estátua em si mas pelo resultado de suas próprias qualidades artísticas. Ele tinha conseguido dar à estátua o aspecto de uma verdadeira donzela e assim presenteaava a si mesmo com a realização do seu desejo não-expresso. A donzela era ele mesmo, porque ele a havia criado de acordo com as suas próprias concepções.

Os seres humanos são obras inacabadas que passam por um processo de aperfeiçoamento através dos relacionamentos que estabelecem no decorrer de suas vidas. Uma criança elogiada guarda em si a boa sensação do elogio e sempre buscará essa boa sensação nos seus relacionamentos posteriores. Sua tendência será sempre de buscar encontrar apoio e elogio positivo. No entanto, uma criança maltratada na infância acreditará que ela sempre deverá ser maltratada porque não merece amor e elogios. Assim, no decorrer de sua vida adulta tenderá a buscar relacionamentos destrutivos.

O Efeito Pigmalião foi assim nomeado por Robert Rosenthal e Lenore Jacobson, destacados psicólogos americanos, que realizaram um importante estudo sobre como as expectativas dos professores afetam o desempenho dos alunos. Os professores que tinham uma visão positiva dos alunos estimulavam e conseguiam que seus alunos obtivessem bons resultados. No entanto, professores que tinham uma visão negativa de seus alunos, adotavam posturas que comprometiam o desempenho deles.

Esse efeito é também chamado de profecia auto-realizável, porque quem faz a profecia é na verdade quem a faz acontecer e afeta as relações em todos os campos da vida, conforme documentam os estudos posteriores de Rosenthal um premiado cientista. Na gestão, a profecia auto-realizável foi apresentada em célebre estudo de Douglas McGregor, mostrando que a expectativa dos gerentes afeta o desempenho dos empregados. Quando o gerente espera e acredita no bom desempenho de seus colaboradores, tende a confirmar suas expectativas. Se espera um desempenho negativo, com certeza também será confirmado.

Os empregados que tem uma visão positiva de seu patrão, apresentam-se desarmados e confiantes e tendem a angariar simpatia ampliando as chances de que seu trabalho seja bem avaliado e suas sugestões bem aceitas. O candidato ao emprego que tem expectativas favoráveis se apresentará espontãneo, afetando positiviamente a percepção do entrevistador. Um vendedor que acredita no potencial interesse do cliente apresenta um discurso positivo capaz de transmitir segurança sobre o valor de sua oferta.

Em termos práticos, se alguém vê outra pessoa como alguém difícil ou mesmo como inimigo, tende a agir como se o outro realmente fosse assim, levando a outra pessoa a tornar-se parecida com a imagem criada. Segundo McGregor, quem tem expectativas ruins sobre os outros, não acredita neles e não vê suas qualidades, em consequência costuma colher o pior dessas pessoas. Quem tem boas expectativas em relação a outras pessoas, tende a obter o melhor de cada uma delas. 

Ao longo da vida, quem acredita nos outros, vai emitindo sutis sinais positivos e cria relações sólidas e com gente admirável. Já aquele que olha para os outros com uma visão negativa vai emitindo mensagens de descrença e afastamento, fazendo com que os outros nunca possam mostrar o melhor de si. Com o passar do tempo, os sutis sinais farão uma grande diferença.

O Efeito Pigmaleão encontra uma abordagem ligada ao marketing pessoal: se você se vê com olhos negativos, destacando suas próprias fraquezas e más qualidades, já se sente autorizado a ser assim, o que limitará suas escolhas e afetará sua autoconfiança. O Efeito de Pigmaleão possui conexões com a ideia da profecia que se auto-realiza: você se torna aquilo que pensa ser...

Postar um comentário

0 Comentários

Postagem em destaque

Parte 3 - Ocorrência envolvendo operadores de Segurança Pública