Ezequiel 28 - PROFECIA E MINERALOGIA

 


¹ E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:

² Filho do homem, dize ao príncipe de Tiro: Assim diz o Senhor DEUS: Porquanto o teu coração se elevou e disseste: Eu sou Deus, sobre a cadeira de Deus me assento no meio dos mares; e não passas de homem, e não és Deus, ainda que estimas o teu coração como se fora o coração de Deus;

³ Eis que tu és mais sábio que Daniel; e não há segredo algum que se possa esconder de ti.

⁴ Pela tua sabedoria e pelo teu entendimento alcançaste para ti riquezas, e adquiriste ouro e prata nos teus tesouros.

⁵ Pela extensão da tua sabedoria no teu comércio aumentaste as tuas riquezas; e eleva-se o teu coração por causa das tuas riquezas;

⁶ Portanto, assim diz o Senhor DEUS: Porquanto estimas o teu coração, como se fora o coração de Deus,

⁷ Por isso eis que eu trarei sobre ti estrangeiros, os mais terríveis dentre as nações, os quais desembainharão as suas espadas contra a formosura da tua sabedoria, e mancharão o teu resplendor.

⁸ Eles te farão descer à cova e morrerás da morte dos traspassados no meio dos mares.

⁹ Acaso dirás ainda diante daquele que te matar: Eu sou Deus? mas tu és homem, e não Deus, na mão do que te traspassa.

¹⁰ Da morte dos incircuncisos morrerás, por mão de estrangeiros, porque eu o falei, diz o Senhor DEUS.

¹¹ Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:

¹² Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Assim diz o Senhor DEUS: Tu eras o selo da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura.

¹³ Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados.

¹⁴ Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas.

¹⁵ Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti.

¹⁶ Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas.

¹⁷ Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti.

¹⁸ Pela multidão das tuas iniqüidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te vêem.

¹⁹ Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados de ti; em grande espanto te tornaste, e nunca mais subsistirá.

²⁰ E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:

²¹ Filho do homem, dirige o teu rosto contra Sidom, e profetiza contra ela,

²² E dize: Assim diz o Senhor DEUS: Eis-me contra ti, ó Sidom, e serei glorificado no meio de ti; e saberão que eu sou o SENHOR, quando nela executar juízos e nela me santificar.

²³ Porque enviarei contra ela a peste, e o sangue nas suas ruas, e os traspassados cairão no meio dela, estando a espada contra ela por todos os lados; e saberão que eu sou o Senhor.

²⁴ E a casa de Israel nunca mais terá espinho que a fira, nem espinho que cause dor, entre os que se acham ao redor deles e que os desprezam; e saberão que eu sou o Senhor DEUS.

²⁵ Assim diz o Senhor DEUS: Quando eu congregar a casa de Israel dentre os povos entre os quais estão espalhados, e eu me santificar entre eles, perante os olhos dos gentios, então habitarão na sua terra que dei a meu servo, a Jacó.

²⁶ E habitarão nela seguros, e edificarão casas, e plantarão vinhas, e habitarão seguros, quando eu executar juízos contra todos os que estão ao seu redor e que os desprezam; e saberão que eu sou o Senhor seu Deus. 


Ezequiel 28:1-26


Análise Detalhada de Ezequiel 28:1-26

Oráculo contra o Príncipe de Tiro (vs. 1-10):

  • O Senhor Deus repreende o orgulho do príncipe de Tiro, que se considera como Deus.
  • Apesar de sua sabedoria e riqueza, ele é apenas um homem mortal.
  • Deus trará estrangeiros para destruir sua beleza e riqueza.
  • O príncipe morrerá como um homem comum, não como um deus.

Lamentação sobre o Rei de Tiro (vs. 11-19):

  • O rei de Tiro era um ser de beleza e perfeição, semelhante a um querubim.
  • Ele vivia no Éden, o jardim de Deus, adornado com pedras preciosas.
  • No entanto, ele se corrompeu por causa de sua beleza e sabedoria.
  • Deus o expulsou do monte santo e o consumiu com fogo.

Profecia contra Sidom (vs. 20-26):

  • Deus se voltará contra Sidom e a julgará.
  • Ele enviará peste, sangue e espada contra a cidade.
  • Israel não terá mais que temer Sidom.
  • Deus reunirá o povo de Israel e os trará de volta à sua terra.
  • Eles viverão em segurança e paz, e saberão que Deus é o Senhor.

Temas principais:

  • Orgulho e arrogância: O orgulho do príncipe de Tiro e do rei de Tiro leva à sua queda.
  • Sabedoria e riqueza: A sabedoria e a riqueza não garantem a proteção de Deus.
  • Justiça e julgamento: Deus julgará as nações que oprimem Israel.
  • Restauração de Israel: Deus reunirá o povo de Israel e os trará de volta à sua terra.

Simbolismo:

  • O príncipe de Tiro e o rei de Tiro: representam o poder e a riqueza mundanos.
  • O Éden: representa a perfeição e a beleza originais da criação.
  • O querubim: representa um ser angelical de grande beleza e poder.
  • O fogo: representa o julgamento e a destruição de Deus.

Interpretação:

Esta passagem é um aviso contra o orgulho e a arrogância. Ela também destaca a justiça e o julgamento de Deus. No entanto, a passagem também termina com uma mensagem de esperança para o povo de Israel. Deus os reunirá e os trará de volta à sua terra, onde viverão em segurança e paz.

Aplicações:

  • Esta passagem nos ensina a ser humildes e a evitar o orgulho.
  • Ela também nos lembra que Deus é justo e que julgará o pecado.
  • No entanto, podemos ter esperança na fidelidade e no amor de Deus, que nos promete um futuro melhor.

Observações adicionais:

  • Esta passagem é frequentemente interpretada como uma profecia sobre a queda de Satanás.
  • A linguagem utilizada na passagem é rica em simbolismo e metáforas.
  • É importante levar em consideração o contexto histórico ao interpretar esta passagem.

Espero que esta análise detalhada seja útil para você!



As Pedras Afogueadas de Ezequiel 28: Uma Análise Detalhada

Em Ezequiel 28:13-16, encontramos a profecia contra o rei de Tiro, onde Deus o compara a um querubim ungido que, por sua soberba e orgulho, foi expulso do Éden e lançado às "pedras afogueadas". Essa passagem complexa e rica em simbolismo tem sido interpretada de diversas maneiras ao longo da história.

Análise do Texto:

  • Versículo 13: O texto inicia descrevendo a beleza e perfeição do querubim ungido, que habitava no Éden e era adornado por diversas pedras preciosas.
  • Versículo 14: O querubim era "perfeito em seus caminhos" até que a iniquidade foi achada nele.
  • Versículo 15: O orgulho e a violência o corromperam, levando à sua expulsão do monte santo de Deus.
  • Versículo 16: Como consequência, o querubim foi lançado às "pedras afogueadas" e pereceu.

Interpretações:

  • Interpretação literal: Alguns interpretam a passagem literalmente, acreditando que o querubim era um ser angelical real que foi expulso do céu por sua rebeldia.
  • Interpretação alegórica: Outros interpretam a passagem como uma alegoria, onde o querubim representa o rei de Tiro e as "pedras afogueadas" simbolizam sua queda e destruição.
  • Interpretação simbólica: Há ainda aqueles que interpretam a passagem como uma descrição simbólica da queda do homem por causa do orgulho e da vaidade.

As Pedras Afogueadas:

  • Significado: O termo "pedras afogueadas" não é totalmente claro e pode ter diferentes significados, como:
    • Profundezas do mar: As profundezas do mar podem simbolizar o lugar de perdição e sofrimento.
    • Pedras de enxofre: O enxofre era associado ao fogo e à punição divina, e as "pedras afogueadas" podem ser uma referência a um lugar de tormento.
    • Pedras preciosas perdidas: As "pedras afogueadas" podem simbolizar a perda da beleza, da glória e do status que o querubim outrora possuía.

Lições da Passagem:

  • Perigo do orgulho: A história do querubim ungido serve como um aviso contra o perigo do orgulho e da vaidade, que podem levar à queda e à ruína.
  • Soberania de Deus: A profecia demonstra a soberania de Deus, que exalta os humildes e derruba os soberbos.
  • Importância da humildade: A passagem nos ensina a importância da humildade e da submissão à vontade de Deus.

Conclusão:

A passagem de Ezequiel 28:13-16, com suas "pedras afogueadas", é um texto rico em simbolismo e significado. As diferentes interpretações da passagem nos convidam a refletir sobre o perigo do orgulho, a soberania de Deus e a importância da humildade em nossas vidas.

Espero que esta resposta tenha sido útil! Se você tiver mais perguntas sobre as "pedras afogueadas", a profecia de Ezequiel ou qualquer outro assunto relacionado à Bíblia, fique à vontade para perguntar.

Observações:

  • A interpretação da passagem de Ezequiel 28:13-16 pode variar de acordo com a tradição religiosa e a perspectiva individual.
  • É importante considerar o contexto histórico e cultural da profecia ao interpretá-la.
  • A passagem pode ser interpretada de forma literal, alegórica ou simbólica, dependendo da perspectiva do leitor.

Se você tiver mais perguntas sobre as "pedras afogueadas", a profecia de Ezequiel ou qualquer outro assunto relacionado à Bíblia, fique à vontade para perguntar.






Postar um comentário

0 Comentários

Postagem em destaque

SÉRIE MINERAÇÃO | Britadores de Impacto: Princípio de Funcionamento e Aplicações